Comerciários param Narciso Enxovais da Avenida Sete

Problemas

Segundo os comerciários, na loja o assédio moral é uma prática comum. Os gerentes xingam os funcionários de traíras, porcos, etc. A empresa não paga os domingos trabalhados, não dá folga e nem paga hora extra. Há também desvio de função. Os trabalhadores são obrigados a fazerem a limpeza do refeitório e do sanitário, e quando não fazem no dia definido por uma lista são obrigados a efetuar a limpeza durante todo o mês seguinte. Diante da recusa, o refeitório foi fechado e os funcionários impedidos de fazerem suas refeições e beber água. Não podem guardar o almoço que trazem de casa na geladeira muito menos esquentá-lo no microondas comprado pelos próprios trabalhadores. Além disso, recebem suspensões, advertências e ameaças de demissões quando demonstram insatisfação com os abusos.

Providências

Após a manisfestação o Sindicato encaminhou o caso aos órgãos competentes para que seja apurado e julgado, conforme destacou o Presidente do Sindicato Jaelson Dourado. “Estamos nas ruas para protestar e mostrar a sociedade como a empresa trata os trabalhadores que promovem o crescimento do comércio e da economia. É um absurdo que em pleno século XXI uma empresa como a Narciso trate seus funcionários desta forma. Vamos levar o caso para o Ministério Público e DRT para exigir providências”, afirmou Dourado.

Compartilhe:

Deixe seu recado

Deixe seu recado