Aumento de impostos é inaceitável, Temer

Além de lutarem em defesa da aposentadoria e dos direitos trabalhistas, os trabalhadores devem rechaçar qualquer aumento de impostos por parte do governo golpista de Michel Temer. Quem acenou com essa hipótese foi o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ao admitiu recentemente que o Executivo cogita a possibilidade.

Isso revela que a política econômica adotada até agora não colocou o País no caminho do desenvolvimento e da retomada do crescimento, como prometeram. Na verdade, as medidas desastrosas mostram que o ajuste fiscal aplicado fracassou e a arrecadação caiu.

Não vamos aceitar que, no momento de desemprego em massa (quase 13,8 milhões de pessoas, segundo o IBGE), que prejudica a própria economia e a vida dos trabalhadores, o governo queira penalizar mais ainda a população. O pior é que a taxa de juros continua a mais elevado do mundo e o Produto Interno Bruto (PIB) do país crescerá menos em 2017 do que o governo indicou, segundo Henrique Meirelles.

Temer e seus aliados inverteram a dinâmica implantada por Lula, onde as políticas econômicas valorizavam o mercado interno e as classes C, D e E, que mais consomem e movimentam a economia. As medidas também afetam as empresas, que endividadas, não investem. Isso gera o ciclo negativo, fazendo a economia cair e comprometendo a arrecadação do governo.

Agora, nossa luta é contra as reformas, pela saída de Temer e por eleições diretas, e também contra o aumento de impostos que o governo pensa em nos impor.

Compartilhe:

Deixe seu recado

Deixe seu recado