Contra Temer e por Diretas, 80 mil pessoas ocupam a Barra

Com a decisão questionável do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que manteve Michel Temer na Presidência, os movimentos sociais ocupam as ruas pedindo a saída do presidente e eleições diretas.

Neste domingo (11), no Farol da Barra, cerca de 80 mil pessoas participaram do ato político-cultural convocado pela Frente Brasil Popular, com o apoio das centrais sindicais. No trio, além de artistas como Lazzo, Aluísio Menezes, Baiana System, Daniela Mercury e Margareth Menezes, participaram representantes de partidos políticos e entidades de movimentos sociais, como UNE, UBM, UNEGRO e MST.

Para o presidente da seção baiana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-BA), Luiz Viana, “a saída para a crise não será jurídica, será política, e nem todos os políticos estão afundados na lama”.

Presidente do PCdoB baiano, o deputado federal Davidson Magalhães afirmou que as lutas nas ruas serão essenciais para ajudar a derrubar Temer e impedir as reformas da Previdência e trabalhista. O novo presidente da CTB Bahia, Pascoal Carneiro, enfatizou a necessidade de os sindicatos reforçarem a mobilização das suas categorias para a greve geral do dia 30.

Acompanhado dos dirigentes Ailton Plínio e Rubiraci Santos “Cherry”, o presidente do Sindicato dos Comerciários, Jaelson Dourado, destacou a importância das manifestações. “Esse ato prepara a nova greve geral, convocada para o dia 30 de junho. Os trabalhadores precisam reforçar os atos políticos. É fora, Temer; Diretas, já”, conclamou.

Compartilhe:

Deixe seu recado

Deixe seu recado