Ministros do TST contra reforma trabalhista

Em paralelo à luta para tirar o golpista Temer da Presidência, centrais sindicais e sindicatos não tiram o olho do Congresso, onde tramita o projeto de reforma trabalhista. A defesa dos direitos que constam na CLT ganhou um importante reforço: ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

No último dia 24, uma comitiva de ministros do TST entregou um manifesto ao Senado Federal, com várias considerações jurídicas assinadas por 17 dos 27 ministros do Tribunal. O teor do documento se coloca contrário à reforma trabalhista contida no PLC 38/2017. Segundo os magistrados, a reforma prejudica direitos dos trabalhadores.

Essa atitude dos ministros reforça a luta que as centrais sindicais desenvolvem no Brasil, mostrando os efeitos perversos da reforma sobre a vida dos trabalhadores e reafirmando que o governo Temer não tem condições de implementar mudanças tão significativas no País.

Os sindicatos seguem apoiando e participando dos atos pelo “Fora, Temer. Eleições Diretas, já”, ao mesmo tempo que alertam os trabalhadores para continuarmos atentos ao Congresso Nacional para impedir de vez as reformas da Previdência e trabalhista.

Compartilhe:

Deixe seu recado

Deixe seu recado