Ogunjá vence o 14º Campeonato e conquista o Bi

“Levantar a taça hoje é normal porque buscamos isso, jogamos muito e cada jogo foi uma luta. Estamos colhendo os frutos do trabalho realizado durante o Campeonato”, declarou o jogador Edson Santos, do Ogunjá. “O Sindicato dos Comerciários promove eventos esportivos, culturais e de saúde para integrar e socializar a categoria e porque tudo isso faz parte da nossa marca de luta e busca por melhores condições de vida para o nosso povo.”, afirmou Jaelson Dourado, presidente do Sindicato.

Também foram premiados o artilheiro do Campeonato, Igor Matheus, da equipe Cristo Rei com 22 gols, e o goleiro menos vazado, Maicon Santana do Rodeirada. “Conquistei o título de artilheiro mas preferia o de campeão. Ano que vem farei mais gols para minha equipe conquistar uma posição melhor”, declarou o artilheiro.

Inovação com participação feminina
Duas equipes de futebol feminino abriram os jogos no domingo, a disputa foi entre Mano Velho e Avassaladoras, que venceu por 1X0. “As mulheres estão ocupando espaços que antes eram exclusivos dos homens. Não só lavamos pratos e varremos casa, também jogamos futebol. O esporte é muito importante principalmente para mim, que jogo há 30 anos.”, declarou Laura Rodrigues marcadora do gol. Segundo o coordenador da secretaria de esportes, Evangivaldo Ferreira, no próximo ano haverá novidades. “Este ano demos um pontapé inicial com uma partida feminina. No próximo ano teremos o campeonato de futebol feminino, com 4 equipes já confirmadas, e o campeonato dos filhos dos comerciários”.

Números
A 14ª edição do evento teve início em 21/4. De lá para cá foram realizados 158 jogos e 647 gols, pelas 48 equipes inscritas e 934 atletas. Em sua maioria, comerciários dos supermercados e do setor lojista, que trabalham de domingo a domingo, não tem tempo para lazer e diversão e tem o futebol amador como atividade esportiva dos fins de semana. “Este é um momento de integração não só entre os trabalhadores como também entre as famílias. Aproveito para parabenizar não só o campeão e sim todos aqueles que particparam do Campeonato. Mas não podemos esquecer das reformas e questões políticass que hoje fazem parte das nossas reivindicaões”, concluiu Evilásio Santos, diretor da secretaria de esporte.

Compartilhe:

Deixe seu recado

Deixe seu recado