Sindicato reforça ato contra situação da Baixa dos Sapateiros

Nesta quarta-feira, 17, a partir das 8h, o Sindicato dos Comerciários reforça o ato envolvendo empresários e trabalhadores contra a situação que atinge o comércio da Baixa dos Sapateiros. O ato sairá do Aquidabã, indo até à Prefeitura.

Para o presidente da entidade, Jaelson Dourado, trata-se de chamar atenção para uma das primeiras áreas de comércio da cidade, que se desenvolve desde o final do século 19. “Se no geral, o comércio baiano tem enfrentado bem a crise, situações particularizadas merecem atenção, como a da Baixa dos Sapateiros. Mesmo com a revitalização feita recentemente pelo governo estadual, a situação não melhorou como se esperava”, diz.

Segundo ainda o sindicalista, “a crise econômica atual foi agravada pelas políticas recessivas do governo Temer, que diminuem o poder de compra das pessoas e reduzem o consumo e as vendas, contribuindo para o alto índice de desemprego em nossa capital.”

Para o dirigente, o atrativo de preços mais baratos que em outros pontos comerciais é afetado pela redução das linhas de ônibus. “São mais de 400 estabelecimentos que viram cair drasticamente o número de clientes nos últimos anos. Pesquisa da Associação dos Lojistas revelou que 72% das pessoas que frequentam o local depende dos ônibus para chegar lá. O comércio representa muito para a economia de qualquer cidade. Precisa da circulação de muita gente para cumprir bem esse papel”, pondera.

De acordo com Dourado, é essencial o poder público garantir políticas que assegurem o desenvolvimento econômico equilibrado das várias regiões de uma metrópole como Salvador. “É importante facilitar o acesso e criar atrativos para que mais pessoas circulem no local, melhorar os terminais do Aquidabã e da Barroquinha, ter mais estacionamentos e cuidar da segurança, entre outras medidas. Essa situação prejudica o comércio, a economia da cidade e os trabalhadores. Por isso, o Sindicato reforça a manifestação”, afirma.

Compartilhe:

Deixe seu recado

Deixe seu recado