1º de Maio unificado definirá bandeiras de lutas

Para o presidente da CTB, Wagner Gomes, é importante que esse mesmo procedimento ocorra em todos os estados em que as centrais sindicais se reunirem para comemorar o 1º de Maio. “Faremos isso em nosso ato na cidade de São Paulo, mas temos que reproduzir essa luta em cada estado da federação”, propôs.

A ideia é estabelecer em todo o país um dia de lutas, com o sentido de dialogar com toda a sociedade a necessidade de obter mais conquistas para a classe trabalhadora. Nesse sentido, cinco itens ganharão destaque:

– redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem redução de salários;

– reforma agrária;

– valorização do serviço público e do servidor público;

– continuidade do processo de redução da taxa de juros;

– fim do fator previdenciário e valorização das aposentadorias.

Grito de alerta

Além desses pontos, as centrais sindicais também darão destaque ao movimento Grito de Alerta, que tem percorrido o Brasil apontando o processo de desindustrialização vivido no país.

“O projeto de desenvolvimento que defendemos exige uma indústria forte, com bons empregos, que valorizem o trabalhador e a trabalhadora. O 1º de Maio é um dia de festa, mas também é uma data para refletirmos sobre o país que queremos para o nosso futuro”, sustentou Wagner Gomes.

Ao longo do mês de abril, confira no Portal CTB como e onde serão realizados os festejos do 1º de Maio Unificado por todo o Brasil. Em São Paulo, são esperadas dois milhões de pessoas, na Praça Campo de Bagatelle, das 7h às 18h.

Salvador

Em Salvador, além das atividades realizadas no Sesc Piatã, haverá ato unificado na Praça Castro Alves, a partir das 13h. Quando centrais e sindicatos vão discutir temas como: desenvolvimento, distribuição de renda e igualdade de portunidades.

Maiores informações e programação clik aqui

Compartilhe:

Deixe seu recado