2019: impedir ataques do novo governo aos direitos

Ano novo, novas lutas. Essa é a nossa vida e o Sindicato alerta os comerciários e as comerciárias de Salvador: vamos enfrentar um governo eleito por apenas 39,3% dos 147 milhões de eleitores e que já mostrou de que lado está.

Um dos seus primeiros decretos reduziu o Salário Mínimo desse ano, de R$ 1.006,00 (aprovado pelo Congresso) para R$ 998,00. Como deputado federal, votou a favor da reforma trabalhista e contra os direitos das empregadas domésticas.

Diz que ser patrão no Brasil é difícil e propõe uma carteira de trabalho verde e amarela, com menos direitos ainda. E também critica o Ministério Público do Trabalho e a Justiça do Trabalho, que fiscalizam e punem empresas erradas.

Quer implantar o modelo de Previdência do Chile (empresas privadas cuidam do dinheiro das aposentadorias), aonde aumentou o suicídio entre idosos, por verem seus benefícios reduzidos. Entre 2010 e 2015, cerca de 936 adultos maiores de 70 anos tiraram sua própria vida. Para Ana Paula Vieira, acadêmica de Gerontologia da Universidade Católica do Chile, muitos dos casos visam simplesmente acabar com o sofrimento causado, “por não encontrarem os recursos para lidar com o que estão passando em sua vida”.

MINISTROS INVESTIGADOS

É um presidente cujo discurso da ética caiu por terra ao indicar ministros investigados por casos de corrupção: Onyx Lorenzoni, Paulo Guedes, Marcos Pontes, Tereza Cristina, Luiz Mandetta, Sérgio Moro (no Conselho Nacional de Justiça – CNJ) e o vice general Mourão.

É contra essa turma que lutaremos para impedir mais ataques aos nossos direitos. O Sindicato estará mobilizando a categoria comerciária para as ações preparadas pelas centrais sindicais, pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo.

Compartilhe:

Deixe seu recado

Deixe seu recado