A cultura é instrumento de luta dos trabalhadores

No entendimento da direção do Sindicato dos Comerciários de Salvador, a defesa da cultura e a luta permanente por sua afirmação e florescimento são norteadores da concepção sindical classista.

Os sindicatos orientados por essa concepção buscam fazer o enfrentamento da pressão ideológica que atua para impor uma hegemonia cultural e ideológica distinta dos interesses dos trabalhadores.

Além disso, o sindicato classista deve garantir o fomento às linguagens artísticas e expressões culturais, através de seus instrumentos e, assim, assegurar o acesso a bens e serviços culturais como questão central da cidadania.

Com essa compreensão, o Sindicato dos Comerciários de Salvador reabriu ontem (07), o seu espaço cultural, com diversas manifestações artísticas como teatro, exposição fotográfica, audiovisual, dança e música, todas elas, engajadas ao momento de luta em defesa da democracia.

Praça Jornalista Pedro Augusto

Ex-jornalista do Sindicato dos Comerciários e uma referência política do movimento sindical baiano, Pedro Augusto Pereira da Silva, falecido em 2006, foi homenageado na ampliação do Espaço Cultural dos Comerciários.

O novo foyer (espaço destinado a pequenas exposições e realização de coquetéis), ganhou o nome de Praça Jornalista Pedro Augusto.

Jaelson Dourado, presidente do Sindicato, lembrou que Pedro Augusto sempre foi um militante à frente de sua época. Foi diretor do Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia, Secretário de Comunicação de Camaçari, assessor em entidades sindicais e em mandatos parlamentares, entre outras atividades.

“Esta é uma justa homenagem e o reconhecimento da categoria comerciária a esse companheiro que nos honrou no convívio nesta entidade. Lembramos Pedro Augusto porque ‘amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito’”, afirmou Jaelson.

 

Compartilhe:

Deixe seu recado