Acabou, Temer. Eleições diretas, já

Precisamente às 19h30 desta quarta-feira (17), o Brasil foi sacudido com uma grave denúncia, feita pelos donos da JBS (dona da Friboi), que atinge em cheio o presidente golpista Michel Temer. Em delação à Procuradoria-Geral da República (PGR), Joesley e Wesley Batista revelaram que gravaram o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois que ele foi preso na operação Lava Jato.

Além de Temer, os empresários afirmaram ainda que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) também pediu R$ 2 milhões, sob alegação de que era para pagar o advogado que o defenderia no processo da Lava Jato.

Brasília ainda digere a situação, mas já existem três pedidos de Impeachment contra Michel Temer. Os movimentos sociais, que preparam uma grande marcha à Brasília para o dia 24, também pedem a saída do peemedebista.

CTB, CUT, demais centrais sindicais, Frente Brasil Popular (FBP) e Frente Povo Sem Medo (FPSM) convocam a população para manifestações em todas as capitais do Brasil, nesta sexta (19) e no próximo domingo (21), para exigir a saída do presidente Michel Temer e eleições diretas.

As provas de corrupção e suborno para calar o ex-deputado Eduardo Cunha revelam que Michel Temer não tem condições de continuar no cargo. Agora, só eleições direitas dão uma solução melhor para a resolver a crise política no País e recolocar o Brasil caminho do desenvolvimento e da geração de empregos.

Os comerciários de Salvador reforçarão as lutas por isso, pressionando o parlamento nas ruas juntos com as centrais sindicais, a FBP e a FPSM. Fora, Temer. Eleições diretas, já!

Compartilhe:

Deixe seu recado

Deixe seu recado