Assaltos e ataques a ônibus preocupam a categoria comerciária

No último dia 2, ônibus voltaram a entrar em Fazenda Coutos, no Subúrbio, após 36 horas de um incêndio criminoso a um coletivo. No dia 11 de maio, nove ônibus foram assaltados nos bairros de Santo Inácio, Lobato, Estrada do Derba, Barros Reis e Imbuí.

Segundo matéria do Correio24h, de 21 de maio, em 140 dias deste ano, 528 ocorrências foram registradas na Polícia. É uma média de quase 4 assaltos por dia. São situações que afligem rodoviários e todos que viajam nos coletivos para trabalhar, estudar e ir ao médico, entre outras atividades.

“Sendo a maior categoria urbana de Salvador, seguramente a maior parte das vítimas são comerciários e comerciários que dependem do transporte coletivo para chegar às empresas”, pondera o presidente do Sindicato, Renato Ezequiel.

Ainda segundo o sindicalista, há relatos de que, quando há assalto os trabalhadores vivem a angústia do susto e de ter que avisar às empresas. “Às vezes, algumas não se sensibilizam e, até, questionam se o atraso dos funcionários no trabalho foi, realmente, causado por assalto”, enfatiza.

ESCLARECIMENTO

Em nota à imprensa, a Secretaria da Segurança Pública informou que que as polícias Militar e Civil combatem diariamente os roubos em ônibus. Segundo a SSP-BA, em 2021, esse tipo de crime apresentou redução de 40%, no período de 1° de janeiro a 5 de maio, na comparação com o mesmo período do ano anterior. “Em 2021 foram contabilizados 771 casos, contra 463, no ano anterior”, diz a nota.

Também diz que a PM da Bahia é a única do Brasil que possui efetivo específico no combate a roubos de veículos. Salvador é uma cidade que possui 404 linhas de ônibus e onde circulam cerca de 1.500 coletivos diariamente.

Segundo o Consórcio Integra, a linha 1034 (Parque São Cristóvão x Barroquinha) é uma das três que mais sofreram com assaltos neste ano: 3. Ela fica atrás da linha 1420 (Boca da Mata x Pituba), com 7 ocorrências, e da 1320 (Pau da Lima x Nordeste) com 4 registros.

Compartilhe:

Deixe seu recado