Ato da Frente Brasil Popular defende democracia e Petrobras em Salvador

Segundo o presidente da CTB Bahia, Aurino Pedreira, os movimentos sociais reagem contra a tentativa de golpe e para disputar a agenda política do País diante de um Congresso Nacional conservador. “Essas propostas econômicas não estão mudando as coisas. Defendemos reformas estruturantes, na política, no campo, na educação, na mídia e na economia para o Brasil avançar. Nada mais simbólico do que também defender a Petrobras no seu aniversário”, afirmou.

Para o presidente da CUT, Cedro Silva, é necessária uma nova política econômica. “Vamos dizer às elites que estamos nas ruas contra a tentativa de golpe, mas também para dizer que as políticas do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, não são boas para os trabalhadores nem para o País”, disse.

COMERCIÁRIOS

Reforçando o ato, vários sindicalistas comerciários de Salvador e do interior levaram o posicionamento da categoria. “Todos os trabalhadores e a sociedade devem participar da luta em defesa da soberania e da democracia. Não podemos deixar que políticas neoliberais impeçam os avanços que queremos. O que vemos é uma burguesia insatisfeita com um projeto oriundo do movimento popular”, declarou Renato Ezequiel, dirigente do Sindicom de Salvador e da FEC Bahia (Federação dos Comerciários da Bahia).

Vereador e presidente do Sindicom de Itabuna, Jairo Araújo destacou a importância da defesa do maior patrimônio dos brasileiros: a Petrobras. “É nosso símbolo de desenvolvimento tecnológico e industrial, que precisa ser valorizado. Também protestamos contra o pacote do ministro Levy, pois taxas de juros elevadas e aumento do desemprego emperram a economia e o desenvolvimento. É preciso mudar, uma vez que essas políticas não surtiram efeito positivo algum”, frisou.

De acordo com o presidente do Sindicom de Salvador, Jaelson Dourado, a Frente Brasil Popular tem um papel importante daqui por diante. “Vamos estar presentes em todos os atos convocados, pois queremos mais conquistas e mais direitos. Não aceitamos retrocessos”, pontuou.

A Frente Brasil Popular é uma articulação dos movimentos sociais, partidos de esquerda, intelectuais, religiosos e artistas. Seu objetivo é mobilizar a população por mais democracia, mais direitos para os trabalhadores, pela soberania nacional e contra a ofensiva de direita em curso que visa desestabilizar o governo e impor uma agenda conservadora ao conjunto da sociedade.

Fonte: Claudio Mota – FEC Bahia

Compartilhe:

Deixe seu recado