Bahia é líder em número de desempregados no Brasil

O órgão divulgou ontem os dados mais recentes do estudo. O recorde anterior, 15,8%, foi registrado pelo Amapá. De acordo com o levantamento, a Bahia possui 1,151 milhão de desempregados – 22 mil a mais do que valor registrado no trimestre anterior, entre os meses de abril a junho.

A Pnad Contínua também coloca a Bahia como o estado que possui a maior taxa de subutilização da força de trabalho do país, 34,1% da sua população. O indicador é composto pelo conjunto de pessoas desempregadas, subocupadas ou inativas, mas com potencial para trabalhar (a chamada força de trabalho potencial).

Segundo o supervisor de Disseminação de Informações do IBGE, André Urpia, o conceito de subocupação é um detalhamento das pessoas que estão ocupadas com um viés relacionado à carga horária.

“Diz respeito às pessoas que trabalham menos de 40 horas, gostariam de trabalhar mais horas e estão disponíveis para isso. Ou seja, significa que daquele trabalhador não está sendo aproveitada toda a capacidade de horas que ele poderia ofertar”. Urpia esclarece que o indicador de força de trabalho em potencial diz respeito às pessoas que não buscaram trabalho no período em questão, mas gostariam de encontrar emprego e estavam disponíveis para trabalhar.

Luz no fim do túnel

Na Bahia, os setores da construção civil e de alojamento e alimentação foram os únicos que registraram crescimento no número de postos de trabalho em relação ao trimestre anterior, com o aumento de 12 mil e 36 mil empregados respectivamente. Mesmo com o aumento, o número de trabalhadores da construção ainda é 4,9% menor do que no mesmo período do ano passado.

Para ajudar a reverter o quadro negativo, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) afirma estar atuando em setores prioritários para a geração de empregos, como o segmento de energias renováveis. “Na construção e operação dos parques, assim como na fabricação das peças para o setor eólico, serão gerados em torno de 86 mil empregos diretos”, aponta o superintendente de Promoção do Investimento da SDE, Paulo Guimarães. Segundo ele, o setor de energia solar deve gerar outras 45 mil vagas diretas, impactando principalmente as cidades do interior do estado.

12 milhões sem empregos

No Brasil, o percentual de desocupação de 11,8% também é o maior da série histórica da Pnad Contínua. O número equivale a mais de 12 milhões de desempregados em todo o país, 436 mil pessoas a mais do que o que foi calculado no trimestre de abril a junho. Na região Nordeste, o total de desempregados chega a quase 3,5 milhões. Já a taxa de subutilização da força de trabalho nacional no terceiro trimestre é de 21,2%. O índice teve um aumento expressivo no comparativo com o mesmo período do ano passado, quando a taxa registrada era consideravelmente mais baixa: 18,0%.

Fonte: CTB Bahia

Compartilhe:

Deixe seu recado