Bahia volta ao horário de verão

Segundo o governador, a decisão foi tomada após estudo realizado sobre a luminosidade do dia. “Na média, o sol nasce 25 minutos mais cedo (no verão), então eu não vejo sentido de a Bahia ficar de fora, até porque o prejuízo para quem acorda muito cedo é compensado à noite”. A Bahia estava fora do programa há sete anos.

A intenção, de acordo com o chefe do Executivo estadual, é manter o governo baiano alinhado ao horário de Brasília e evitar os transtornos causados em razão das diferenças de horários com o Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

O líder do PMDB baiano (que faz oposição ao governo do estado), deputado federal Lúcio Vieira Lima, atestou a decisão de Wagner. “Concordo porque é complicado você ficar em dissonância com o resto do país. Com a Bahia fora do horário de verão, muda o horário de funcionamento dos bancos, tem também a questão da Bolsa de Valores. Por outro lado, sei que traz transtorno para os trabalhadores, que têm que acordar mais cedo. Era hora mesmo de o Estado tomar uma decisão”, afirmou Lúcio.

Quem também aprovou a decisão do governo foi o vice-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Leur Lomanto Júnior (PMDB).

“A diferença de horário causava transtornos desnecessários a um estado que, pela sua grandeza e importância, deveria seguir o resto do país na movimentação da economia, transações comerciais, horários de voos e bancos”, afirmou Leur. É dele a autoria do projeto de lei 19.233/2011, que institui a adesão da Bahia ao horário de verão. A adesão agradou também à classe empresarial e à sociedade baiana.

Compartilhe:

Deixe seu recado