Brasília se prepara para se tornar a capital federal dos trabalhadores

O encontro da CTB irá reunir dirigentes de todos os estados para uma ampla discussão sobre a conjuntura política, sindical e socioeconômica do país. O debate “Desenvolvimento Nacional e Trabalho” abre a jornada de conferências na segunda-feira, 10.

Um café da manhã, no dia seguinte, com sindicalistas, parlamentares e acadêmicos discutirá o tema “Democracia, soberania e direitos sociais” e terá a participação do sociólogo e cientista político Emir Sader, a deputada federal Jandira Feghali e a presidenta da UNE, Carina Vitral.

Para o presidente nacional da CTB, Adilson Araújo, o quadro político se agravou com a forte ofensiva de setores retrógrados. “É importante reafirmar a defesa do mandato constitucional da presidenta Dilma e da unidade contra o golpismo”, diz ele.

Araújo destaca também a fundamental importância do apoio e iniciativa da Contag na realização da Marcha das Margaridas, movimento que tem a CTB como parceira e apoiadora.

Nos dias 11 e 12, Brasília vai receber milhares de mulheres de todo o país para a 5ª Marcha das Margaridas. O primeiro dia oferecerá cursos, palestras e atividades vivenciais às participantes e na quarta-feira, 12, acontece a marcha, efetivamente.

Nesta edição estima-se que mais de 70 mil pessoas deverão marchar até a Esplanada dos Ministérios sob o lema do desenvolvimento sustentável com democracia, justiça, autonomia, igualdade e liberdade e uma pauta de reivindicações que pede o fim da violência contra a mulher, o direito à terra, à educação, saúde e o cumprimento de direitos básicos. O evento contará com a presença da presidenta Dilma Rousseff.

Passi

A CTB também intensifica a partir da segunda quinzena de agosto as atividades do Posto Avançado de Ação Sindical, Social e Institucional, o Passi, criado no início deste ano para funcionar como sede política e apoio físico e logístico para dirigentes e movimentos sociais que atuam na capital federal.

Com o objetivo de aprofundar a luta social e estreitar cada vez mais o vínculo entre a atividade institucional e a luta sindical, o Passi terá plantões permanentes com representantes da esfera sindical nacional da CTB que atua em Brasília de terça a quinta-feira.

“A ideia é dar mais efetividade à participação sindical nos debates que acontecem nas comissões da Câmara e do Senado. Nosso esforço é no sentido de convergir, para que possamos evitar toda e qualquer possibilidade de retrocesso à direita”, conclui Adilson Araújo.

Fonte: Portal CTB

Compartilhe:

Deixe seu recado