Cobrança de estacionamento causa prejuízos ao comércio

Com a cobrança, a despesa do trabalhador aumenta e a renda cai. Se o cliente boicota o shopping ele perde nas vendas, e se as vendas caem é ele que será demitido. O sacrifício para adquirir o próprio veículo é com o objetivo de driblar o péssimo transporte público da cidade e preservar sua integridade física, tendo em vista que muitos comerciários deixam o local de trabalho após as 22h.

O prefeito foi omisso ao permitir a cobrança. Além disso, é irresponsável porque não oferece transporte de qualidade para que os profissionais deixem seus veículos em casa.

Como se não bastasse, cobrar estacionamento dos profissionais que laboram nos shoppings e impor onde ele deve guardar o veículo é uma forma de discriminação, porque acaba determinando quando e como ele vai gastar seus recursos.

Com a queda brusca no movimento desde o início da cobrança, lojistas e trabalhadores amargam prejuízos em média de 15%, já incidentes sobre a retração média de 30% devido a crise econômica. Os dados são da Fecomércio-BA, que alerta uma queda no movimento de cerca de 50% em alguns centros comerciais.

NÓS NÃO VAMOS PAGAR NADA!

Compartilhe:

Deixe seu recado