Comerciária é eleita presidenta da maior central sindical da Bahia

Na tarde desse sábado (5), a comerciária Rosa de Souza, presidenta do SintraSuper (trabalhadores de supermercados) de Salvador, foi eleita presidenta da CTB Bahia. Trata-se da terceira maior central do Brasil e a maior do estado, em número de entidades filiadas e categorias representadas.

Durante dois dias, cerca de 490 delegados de toda a Bahia debateram temas como o momento político, organização sindical para enfrentar a crise e negociações coletivas, entre outros. Além de Rosa, Cherry Almeida, do Sindicato dos Comerciários, também comporá a nova direção da central.

Se despedindo da Presidência, Pascoal Carneiro destacou os avanços da CTB no Congresso. “Conseguimos renovar a direção com novos nomes, em especial ampliando a participação das mulheres na Executiva, que ocuparão 55% dos cargos. A chapa foi construída com muito debate interno e, por isso, obteve 97,3% dos votos. É muito importante, agora, uma mulher presidir a entidade. Rosa tem o DNA do saudoso sindicalista Washington de Souza, que ajudou a luta dos trabalhadores por muito tempo. Seguramente, vai fazer um grande mandato”, afirmou.

EMOÇÃO

Após ser confirmada como nova presidenta da CTB Bahia, emocionada Rosa fez questão de lembrar de sua mãe, dona Lourdes Maria. “Sempre tive apoio dela, que foi fundamental para dar suporte à família. Tenho o DNA dela e do meu pai Washington de Souza, que todos conheceram das lutas na Bahia. Eu e muitos irmãos seguimos o legado dele. Tivemos que dividir ele com a luta a nossa família se ampliou para os companheiros do PCdoB e dos sindicatos”, destacou.

Rosa também falou do apoio do pai à luta das mulheres. “Sempre que via uma sindicalista, perguntava sobre a luta e elas diziam que tinha sido Washington quem ajudou a ter atitude de pegar um microfone e dirigir uma greve”, frisou.

A sindicalista destacou sua trajetória na ategoria comerciária, da qual faz parte. “Que fazer uma referência especial a Dalva Leite, que foi minha referência quando inciei. Mas, agradeço a todos os dirigentes do Sindicato, que me acolheram e contribuíram para o meu desenvolvimento como sindicalista”, enfatizou.

A dirigente agradeceu a outros sindicalistas. “Pessoas como Everaldo Augusto na construção na CSC e na CUT, o presidente nacional da CTB, Adilson Araújo, e Pascoal Carneiro, grande construtor da CTB no último período, firme e solidário com os companheiros e companheiras da direção. Todos eles ajudaram na minha formação”, pontuou.

AÇÃO POLÍTICA

Rosa reafirmou que a CTB nunca saiu das ruas e se aprimorou no campo virtual para manter a organização dos sindicatos e entidades filiadas se reunindo e definindo os caminhos da luta.

“Vamos contribuir para ajudar os sindicatos na luta de suas categorias. Temos muitos desafios, especialmente vencer esse governo genocida de Bolsonaro. Precisamos ampliar as bases da CTB no estado e nas eleições de 2022 ter mais trabalhadores na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal. Temos lutas em curso para intensificar como a vacina para todos, auxílio emergencial de R$ 600,00, mais empregos e mais direitos. Atuaremos para fortalecer a luta das mulheres trabalhadoras, dos homens e mulheres do campo, e dos servidores públicos. Teremos uma direção coletiva e participativa”, finalizou.

Compartilhe:

Deixe seu recado