Comerciárias na 3ª Conferência de Políticas para as mulheres

Com o tema: “Perspectivas e desafios da Mulher e sua diversidade rumo à erradicação da pobreza”, o evento é preparatório para as conferências estadual e nacional, que acontecem até dezembro. “Temos um longo processo até o encontro nacional e o momento é de construção da realidade de Salvador. Realizamos 10 pré conferências nos bairros e tiramos algumas propostas, agora é o momento de afinar estas propostas para torná-las factíveis”, afirmou Eliane Boa Morte, Gerente de políticas públicas no município.

Participação comerciária

Bandeiras de lutas já defendidas pela categoria comerciária como: creches para os filhos das mulheres trabalhadoras; ampliação da licença maternidade; redução da carga horária; igualdade de salários e de oportunidades e maior participação da mulher nos espaços de poder estão sendo debatidas. “Estar inserido nesta conferência tem uma importância muito grande, porque somos a maior categoria de Salvador, com 54% de mulheres. Aqui temos voz para nossas bandeiras. Todas as diretoras do sindicato estão aqui, delegadas com direito a voz e voto. Estaremos em todas os debates para que a mulher comerciária seja bem representada”, disse Cherry Almeida, Secretária do Sindicato dos Comerciários

Mulher no poder

A participação da mulher em cargos importantes dos governos mundiais cresceu pouco nos ultimos anos, conforme relatório do Bird. Que constatou que o percentual de mulheres em ministérios dos governos no mundo inteiro é de 17%, 8% a mais que em 1998. Em Salvador, na Camara de Vereadores, dos 41 parlamentares apenas 6 são mulheres. Na Assembleia Legislativa, dos 63 deputados estaduais apenas 11 são mulheres. Números que precisam ser modificados para que haja maior participação da mulher nas decisões de poder, conforme verificou a vereadora do PCdoB Aladilce Souza.”Enquanto maioria da sociedade deveriamos ter 50% do plenário composto por mulheres. Vamos lutar por uma representação justa. Nós, parlamentares, temos atuado no sentido de absorver as demandas dos movimentos de mulheres para transformar as propostas em projetos de lei que beneficiem as mulheres”, destacou.

Unegro

Representantes da Unegro tambem estiveram presentes.”historicamente somos as precussoras na luta pela construção da emancipação da mulher, sempre com bandeiras próprias de lutas. Estamos aqui para incentivar a construção de políticas públicas nas três esferas: municipal, estadual e nacional, com recorte para a mulher negra”, declarou Uiara Lopes – Unegro.

Violência contra a mulher

Até agosto deste ano, foram registradas cerca de 5,5 mil queixas nas Deams de Salvador. Até o dia 20 de setembro três mulheres foram assassinadas, números que sugerem ampliação das Deams na nossa capital, conforme pontuou a Delegada Marilda Marcela. ” As Deams surgiram a partir de uma política pública do governo federal, por isso nossa participação no encontro. Mas as Deams precisam ser tratadas como política pública. Levaremos para o encontro estadual propostas de ampliação do número de Deams para que haja redução nos índices de violencia contra a mulher”.completou

Estado

Nos dias 30 e 31 de outubro e 01 de novembro ocorre a Conferencia Estadual, quando as propostas discutidas no encontro municipal serão apresentadas pelas delegadas eleitas. “Conferência para nós é um diálogo político, uma construção do coletivo nas três esferas de poder. Nossa expectativa é que no encontro estadual tenhamos 1200 delegadas eleitas nos encontros municipais que farão o debate com foco em políticas públicas que beneficiem a mulher”, afirmou Roberta Sampaio, Gerente de políticas públicas na Bahia.

Compartilhe:

Deixe seu recado