Comerciários param atividades na Ferreira Costa

Exigem também pagamento de participação nos lucros e resultados (PLR), que a rede insiste em fornecer apenas à chefia, o que configura discriminação aos demais colaboradores.

Como se não bastasse, o plano de saúde é co-participativo, e a rede descumpre o artigo 71 da CLT, que determina descanso para almoço entre a jornada. Ou seja, após 4 horas, o trabalhador tem direito a realizar sua refeição. Os problemas não param por aí. Os comerciários denunciaram também crimes de assédio moral e sexual que estão ocorrendo na loja,.

Uma comissão será formada, com trabalhadores e representantes do Sindicato, para participar da reunião que foi agendada para o dia 11/4/14. Caso os problemas não sejam resolvidos novas paralisações serão realizadas. “Nós iremos com sete pessoas para negociar. O Sindicato não age às escondidas, somos claros e transparentes. Vamos dizer a eles que queremos o pagamento da PLR, que não haja perseguições aos que aderiram à paralisação nem aos participantes da comissão que vai negociar conosco, e vamos apontar todos os problemas sem esquecer do assédio sexual.”, afirmou Jaelson Dourado, presidente do Sindicato.

 

 

Compartilhe:

Deixe seu recado