Comerciários celebram o novembro negro com abraço na Praça da Piedade

O presidente do Sindicato dos Comerciários de Salvador, Jaelson Dourado, diz que o novembro negro significa resistência.“Hoje é um dia de luta contra o governo nefasto que tomou de assalto o Planalto Central, dia de homenagem e reflexão contra os momentos difíceis, e saber que a desigualdade salarial entre brancos e negros ainda é absurda”, enfatizou.

Para o vice-presidente da Federação dos Comerciários da Bahia (FEC-BA), Renato Ezequiel o momento é de unir forças contra o pacote de proposta do governo ilegítimo de Michel Temer, que ameça os direitos conquistados por negros e negras. “É um dia de luta da sociedade, os ataques são constantes, haja vista, essa movimentação no Senado, onde vem oprimir os trabalhadores deste país”, lembra.

Além de ser uma homenagem a Zumbi dos Palmares, a data é dedicada especialmente a uma reflexão nacional sobre a situação sociopolítica e econômica da população negra, bem como a sua participação  na história e cultura brasileira. É um chamado a reflexão sobre as consequências do processo de escravidão para a população negra, que provocou desigualdades sociais entre negros e brancos até os dias atuais.

O sindicato defende a bandeira de luta dos trabalhadores e principalmente da população negra. Rosimeire Correia, secretária de gênero do Sindicom destaca que é de extrema importância falar dessa desigualdade social e abordar a importância de não retroceder, mas avançar contra esse governo que ameaça os direitos conquistados pelo povo de raça e força, que são os negros e negras.

O 20 de novembro é uma data que todos os brasileiros devem comemorar e mostrar a força que emana nos corações, lutar contra a desigualdade racial, de gênero e contra as medidas que o atual governo vem adotando. É a mão na consciência, fé na luta!

Compartilhe:

Deixe seu recado