Trabalhadores do Bela Vista unidos contra descaso

Número reduzido

Apesar das manifestações realizadas pelo Sindicato, ao invés de cumprir o TAC o shopping reduziu de 6 para 2 o número de coletivos, que saem com intervalos de 1 hora. A prefeitura disponibilizou 2 ônibus, chamados “amarelinhos”, que fazem o percurso Cabula X Bela Vista, mas também passam de hora em hora, e no horário de almoço apenas 1 veículo permanece circulando. Segundo comerciários, correria e empurra empurra é o que se vê na hora de pegar a condução, que sai lotada. “A categoria apoiou e votou as ações que o Sindicato irá organizar dentro e fora do shopping para cobrar soluções. O nosso departamento jurídico já foi acionado e não vamos poupar esforços para que a vida e a segurança dos comerciários sejam preservados”, falou Jaelson Dourado, presidente do Sindicato.

Descaso

Desde a inauguração, em julho de 2012, o Bela Vista nunca se preocupou com a segurança de seus trabalhadores. Para ter acesso ao local de trabalho, os comerciários colocam suas vidas em risco ao percorrerem, a pé, caminhos escuros e sem segurança para chegar aos pontos de ônibus mais próximos, que ficam no Cabula ou na Rótula do Abacaxi, tendo em vista o reduzido número de veículos disponíveis e a falta de abrigos. E para aqueles que trabalham a noite a situação é ainda pior, porque sofrem ameças de assaltos e estupros.

União e luta

Durante as atividades vários trabalhadores apoiaram as ações e demonstraram união e participação junto às lutas da categoria. Mas vale lembrar que, como dizia nosso velho Raul Seixas, um sonho que se sonha só é apenas um sonho, e sonho que se sonha junto é realidade. Os movimentos e manifestações que o povo tem conduzido nas ruas tem conquistado diversos benefícios para a população como um todo. E no mundo do trabalho não é diferente. Todos precisam estar juntos para, enfim, garantir direitos.

Compartilhe:

Deixe seu recado