Comerciários e mais 50 mil pela educação e contra a reforma da Previdência

Na manhã desta quinta-feira (30), as ruas de Salvador foram palco de mais um grande ato dos estudantes em defesa da educação e contra a reforma da Previdência. Cerca de 50 mil pessoas, entre estudantes, professores e trabalhadores, saíram em caminhada do Campo Grande até a Praça Castro Alves.

Segundo os organizadores, além de protestar contra as medidas do governo Bolsonaro, o ato também serve de preparação para a greve geral que as centrais sindicais convocam para o dia 14 de junho.

“Os trabalhadores não poderiam deixar de apoiar a luta dos professores e dos estudantes. Nossos filhos merecem educação de qualidade e o governo escolhe o caminho de fazer cortes nos investimentos e abrir caminho para privatização do ensino público”, avalia Rosa de Souza, dirigente do SintraSuper (comerciários de supermercados) e vice-presidente da CTB Bahia.

Segundo o presidente do Sindicato dos Comerciários, Jaelson Doura, a sociedade começa a perceber que o governo não tem um projeto para o Brasil. “Disseram que a reforma trabalhista geraria empregos, mas a gente viu aumentar em mais de 1 milhão o número de desempregados, entre 2017 (na vigência da reforma) e esse ano. Agora, dizem que a reforma da Previdência é a solução para melhorar a economia e o mercado de trabalho. Não conseguirão enganar o povo mais uma vez”, afirmou.

Compartilhe:

Deixe seu recado

Deixe seu recado