Comerciários em caminhada contra o câncer de mama

Cerca de 4 mil pessoas participaram da atividade que faz parte das comemorações ao Outubro Rosa, mês em que diversas ações são realizadas em todo mundo para chamar a atenção da sociedade para as mortes ocasionadas pela doença. O Sindicato dos Comerciários, que possui 52% de sua categoria formada por mulheres, esteve mais uma vez presente e a secretária de gênero, Cherry Almeida, falou da importância do evento para a mulher soteropolitana, em especial para as comerciárias. “Esta é mais uma caminhada da vitória em que as comerciárias de Salvador se fazem presente por entender a importância do auto exame e de ter informações que venham combater o câncer de mama.”. “Estamos nesta campanha junto com o Naspec para promover a conscientização das pessoas quanto ao auto exame, para que elas possam se tocar e prevenir o câncer. A melhor medida é a prevenção e o diagnóstico precoce, quando há 90% de chances de cura. O câncer é um problema social e precisa ser combatido”, destacou Jaelson Dourado, presidente do Sindicato.

Naspec – 37 anos de trabalho
O Naspec funciona no Engenho Velho de Brotas há 37 anos com cerca de 48 mil atendimentos por ano para tratamento de câncer, e conta com o apoio de empresas privadas, associados e voluntários. Romilza Medrado, fundadora do Núcleo falou do trabalho realizado pela equipe. “É pelos privilégios que Deus me dá de estar viva depois do segundo câncer de mama e poder trazer esta alegria e conscientização para uma população que precisa tanto do nosso apoio. Para nós é uma felicidade ver que a cada ano a nossa caminhada cresce e mais pessoas são conscientizadas da doença.”

Números
Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 50 mil novos casos de câncer de mama são diagnosticados no Brasil a cada ano, e a lentidão do sistema público de saúde, com a demora entre o diagnóstico e inicio do tratamento, elevam os riscos de morte de centenas de pacientes que dependem do SUS para realizar seus tratamentos. Diversos artistas apoiaram o evento e animaram o público presente, e o dia ganhou tom de carnaval. “Precisamos alertar a população porque só com informação as pessoas vão combater a doença, e nós, artistas, podemos fazer isso de maneira simples.”, pontuou Gilmelândia.

Incidência nos homens
Os homens também são atingidos pela doença. Em cada 100 casos em mulheres há 1 no homem. Embora seja bem mais rara entre o sexo masculino, a incidência é maior acima dos 35 anos, e o risco aumenta com o avanço da idade. O surgimento da doença está relacionado a fatores de risco recorrentes nas mulheres como: histórico familiar correspondente aos pais, irmã ou filha, surgimento de alguma tumoração pré-maligna no passado, excesso de peso e dieta rica em gorduras. O bancário Samuel Moreira destacou a importância da presença masculina na caminhada. “Estou aqui presente porque é uma forma de incentivar. As pessoas sempre tem alguém conhecido ou na família que tem ou teve a doença. Eu tenho vivenciado isso na minha família e acredito que estar aqui é uma forma de ajudar e conscientizar”.

Já a advogada Rita Caires, que descobriu um câncer de mama há 1 ano ao realizar o auto exame, passou por cirurgia e fez tratamentos de rádio e quimioterapia, atualmente ajuda o Naspec como voluntária. “Estou engajada no Naspec, através de uma amiga minha, porque quero contribuir para que esta doença não se alastre tanto. Vou ser uma voluntária porque acredito que cada um contribuindo um pouco vamos frear a doença.”, concluiu. No local foram montadas tendas para auferimento de pressão arterial e conferência de peso. Massoterapeutas ofereceram massagens gratuitas aos presentes e profissionais de saúde orientaram e esclarecem dúvidas da população.

Compartilhe:

Deixe seu recado