Comerciários na 3ª Conferência do Trabalho Decente

O encontro foi promovido pela Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) em parceria com várias instituições públicas e privadas. “O evento é importante não só por se tratar de uma atividade nacional, quando todo o Brasil se mobiliza, mas também porque é a maneira mais adequada de enfrentar o que chamamos de déficit do trabalho decente. Através de uma discussão que envolva a sociedade, trabalhadores, empregadores e outras organizações da sociedade civil encontraremos os melhores caminhos e soluções para acabar com o trabalho escravo e o trabalho infantil e as desigualdades do mercado de trabalho”, afirmou Nilton Vasconcelos – Secretário da Setre.

Participação comerciária

A Conferência da Bahia abre o ciclo nacional das plenárias estaduais preparatórias para a Iª Conferência Nacional, prevista para maio de 2012, em Brasília. Na ocasião, 500 delegados dos 26 Territórios de identidade do estado participaram das discussões sobre: trabalho produtivo e adequadamente remunerado; equidade e segurança; igualdade entre gênero, etc. Plínio Botelho, vice presidente do nosso Sindicato, participou das discussões. “A terceirização do trabalho é um dos assuntos que estamos discutindo e que está diretamente relacionado aos comerciários. Além disso, a falta de segurança no ambiente de trabalho, que vem prejudicando a vida dos trabalhadores. Nossa expectativa é que possamos aprovar o máximo possível de metas que possam colaborar com a saúde e o bem estar dos trabalhadores”, disse Plínio.

Entidades sindicais

Entidades sindicais levaram para o encontro temas como: redução da carga horária; destinação de 10% do PIB para educação; fim do fator previdenciário e combate às praticas anti sindicais. “A conferencia é um mecanismo importante para a luta da classe trabalhadora. É necessário compreender que no estágio de desenvolvimento que se encontra o país, os tralhadores tenham espaço para levantar suas bandeiras, sobretudo no que diz respeito a uma proposta de valorização do trabalho”, completou Adilson Araújo, Presidente CTB-Ba.

Compartilhe:

Deixe seu recado