Comerciários paralisam Indiana e Guebor

Nesta segunda-feira (25/10), feriado dos comerciários de Salvador, os trabalhadores da Indiana Veículos e da Guebor na Pituba deram exemplo de como reagir contra o desrespeito das concessionárias. Paralisaram suas atividades exigindo respeito ao dia da categoria e deixaram claro que as empresas devem buscar o entendimento com o Sindicato dos Comerciários de Salvador.

As greves foram uma deliberação da assembleia realizada no dia 21 de outubro, na sede do Sindicato. Quando trabalhadores de concessionárias de veículos e de revenda de peças decretaram “estado de greve”, com a indicação de paralisar as atividades a qualquer momento.

Os comerciários repudiam o acordo assinado entre as empresas e outro sindicato, pois não tem qualquer validade legal. Aliás, não tem acordo registrado na Superintendência Regional do Trabalho – SRT (antiga DRT), pois o órgão entende que o sindicato fantasma não possui legitimidade quanto à representação dos empregados de concessionárias de veículos e revenda de peças, uma vez que se encontra sobrestado junto ao Ministério do Trabalho. Isso foi ratificado numa audiência entre o Sindicato dos Comerciários e a empresa Marvel, que, diante da SRT, se comprometeu a seguir a Convenção Coletiva do Sindicato dos Comerciários de Salvador.

Fica claro que o setor de veículos e peças não tem uma Convenção Coletiva de Trabalho assinada, deixando os trabalhadores sem qualquer direito assegurado. O sindicato patronal e as concessionárias precisam respeitar os comerciários e assinar o acordo.

Sem acordo, a palavra de ordem é GREVE NAS CONCESSIONÁRIAS. Amanhã as paralisações devem continuar. “Só a nossa luta unificada garantirá o respeito dos patrões aos comerciários das concessionárias. Não temos outra saída. Ou o setor senta para negociar ou vamos radicalizar”, afirma Jaelson Dourado, presidente do Sindicato dos Comerciários

Compartilhe:

Deixe seu recado