Comerciários participam no ato contra a impunidade dos assassinos de Colombiano e Catarina

O crime aconteceu há seis anos e o processo contra os autores e executores permanece em ritmo lento: os responsáveis continuam impunes, graças à morosidade da Justiça e as manobras protelatórias promovidas pelos advogados de defesa. Na época, os criminosos só passaram 19 dias presos.

Atualmente, aguarda-se a designação de um procurador de Justiça para se manifestar sobre o caso e, após isso, os recursos da defesa e da acusação serão julgados. Depois que houver o julgamento, caso os acusados sejam condenados, ainda cabem recursos a instâncias superiores, que podem garantir por tempo indeterminado a liberdade dos criminosos até uma decisão definitiva em um dos fóruns da Justiça.

Com informações do Vermelho Bahia

 

Compartilhe:

Deixe seu recado