Comerciários planejam ações de 2016

O Seminário iniciou na sexta-feira, com o levantamento das expectativas dos participantes, seguido de um debate sobre o quadro político em curso no país, na Bahia e em Salvador.

A apresentação inicial ficou sob a responsabilidade do presidente da Federação dos Empregados no Comércio da Bahia (FEC), Reginaldo Oliveira, que começou sua fala relatando a alteração do quadro político, detonado pelas denúncias contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

IMG_4993

Sobre a situação da Bahia, Oliveira considera que o governo Rui vem contribuindo para o desenvolvimento do Estado, seja a partir dos programas nacionais, como o “Minha Casa Minha Vida”, ou pelos programas de mobilidade urbana, especialmente em Salvador, como o de revitalização do Centro Histórico e o de contenção de encostas. “São programas que melhoram a qualidade de vida dos cidadãos, além de gerar empregos”.

No que diz respeito a administração da capital baiana, o presidente da FEC disse que o prefeito ACM Neto trabalha na lógica de agradar os ricos, fazer festas e maquiar a cidade. “O chamado programa ‘Nova Orla’ é um exemplo disso. Pouco ou quase nada se vê de programas de infraestrutura para os bairros pobres”, afirmou Oliveira.

ALICE PORTUGAL visitou o seminário

IMG_4974

 

Ainda na noite de sexta-feira, a deputada federal Alice Portugal (PCdoB/BA), visitou o seminário e também conversou com os sindicalistas sobre a conjuntura em curso no país, com ênfase sobre Salvador.

Alice Portugal avaliou as dificuldades enfrentadas pelo governo federal, diante da situação de crise mundial e do permanente ataque midiático que visa enfraquecer o Governo. Diante disso, a deputada entende que, em 2016, é necessário que as forças populares elejam o maior número de vereadores e prefeitos ligados aos movimentos sociais, representativo das categorias profissionais e com compromisso com as classes menos favorecidas.

“Nós precisamos estar unidos em torno desse projeto. Não podemos nos dividir, não podemos vacilar. É preciso jogar todas as forças e eleger representantes que tenha compromisso com os interesses populares, que não sejam ‘compráveis’, disse Alice Portugal.

IMG_4920

 

Aqui, na prefeitura de Salvador, a deputada disse que o seu Partido, o PCdoB está pronto para enfrentar essa disputa, mesmo reconhecendo as dificuldades. “ACM Neto pegou Salvador detonada por João Henrique, como se tivesse sofrido um ataque aéreo. Assim, qualquer meio-fio que a prefeitura pinte, parece que está fazendo uma grande obra, que elevou sua popularidade”.

No entanto, Alice Portugal afirma que o PCdoB está preparado para fazer um debate ultra qualificado. Segundo ela, ACM Neto governa para o mundo empresarial do turismo e da festa. “Nosso partido quer governar para a sociedade, com a visão de que a cidade verdadeira é a que escorre nas encostas, quando chove. 26 vidas poderiam ter sido poupadas no último período de chuvas, se ao invés de tanto investimento na Barra, nas festas de reveillon e carnaval, o prefeito tivesse olhado um pouco para o lado real da cidade que tanto sofre”, garante a deputada.

“É necessário trabalhar pelo desenvolvimento urbano com planejamento, contra a especulação imobiliária, que está tomando conta das praias e da ventilação da cidade, a luta em defesa do patrimônio histórico e cultural e a batalha pela melhor da condição de vida do povo soteropolitano, na periferia, nos bairros populares e no subúrbio da capital”, pontuou Alice Portugal.

CONSTRUÇÃO DO PLANO DOS COMERCIÁRIOS 2016

IMG_5112

 

Também fez parte da analise do cenário para a construção do plano de ação do Sindicato, uma avaliação dos dados econômicos e do mercado de trabalho, a partir de uma apresentação da supervisora técnica do Dieese, Ana Georgina Dias.

Ela apresentou um quadro, a partir do baixo crescimento da economia em 2014, que resultou numa tendência de queda para 2015, que também apresentou a maior alta da inflação, desde 2003 mesmo assim, ainda menores do que nos anos de Governo FHC.

Os dados apresentados por Ana Georgina confirmam a matéria de capa do jornal COMERCIÁRIO, edição 557, que afirma que a crise no Brasil é essencialmente política e não econômica, apesar do país também ser atingido por alguns reflexos da crise mundial, especialmente na Europa.

IMG_5038

 

A taxa de desemprego na região metropolitana de Salvador deve chegar ao índice de 19,4% em outubro e a alta dos alimentos é de 11,21% na capital, o que representa 41% do salário mínimo.

Apesar dos número acima, Salvador teve uma variação positiva no comércio, nos últimos dez anos. Ou seja, os comerciantes vêm acumulando dez anos de ganhos espetaculares. Por isso, Ana Georgina afirma que o Brasil vive uma crise de confiança e não econômica.

CAMPANHA SALARIAL DOS COMERCIÁRIOS

IMG_5046

 

Munidos dos dados e de uma leitura da realidade, os comerciários iniciaram o processo de preparação da Campanha Salarial 2016, onde definiram como eixos prioritários a luta pela reposição da inflação, com aumento real dos salários, a valorização do trabalho com a ampliação dos direitos sociais e a luta por um ambiente de trabalho decente.

O Sindicato também definiu as comissões que vão trabalhar na construção da Campanha 2016. São elas: Comissão de mobilização, comissão de pauta e comissão de estrutura.

Compartilhe:

Deixe seu recado