Comércio já puxa emprego para atender á demanda de fim de ano

“A população reage às quedas da taxa de juros e à possibilidade de ampliação do crédito. Isso tem impacto no comércio, que já está se preparando para as vendas do fim de ano. Não é à toa que o governo vem renovando estímulos fiscais e juros”, afirmou Loloian.

Em agosto o estoque de trabalhadores no setor – que na metodologia aplicada na PED inclui também reparação de veículos – foi estimado em 3,806 milhões de ocupados, o que representa 18,8% do total de trabalhadores no conjunto das sete regiões metropolitanas pesquisadas.

“Esperamos que o nível de ocupação comece a crescer até o fim do ano e tenha, como consequência, a redução da taxa de desemprego, puxada pelos setores de comércio e serviços”, disse Loloian.(Valor)

Compartilhe:

Deixe seu recado