Comida deve ficar 10% mais cara este ano e pressiona inflação

A seca americana, que pressionou os preços no atacado de milho e soja, agora mostra seus efeitos com força no varejo. Pesquisa feita por André Braz, economista da Fundação Getulio Vargas (FGV), mostra que o custo de alimentos como frango, carne de porco, óleo de soja, massas, pão só faz crescer.

O frango subiu com a alta do preço do milho no atacado (só em agosto, o grão subiu 20,33%), o que encareceu as rações. O frango inteiro já subiu 2,02% em agosto e, nos 30 dias terminados em 7 de setembro, a alta é de 3,29%. O custo maior do trigo no atacado, reflexo de uma quebra de safra em alguns países da Ásia, fez subir o preço do pão francês (1,43% em agosto, e 2,29% nos últimos 30 dias). E a alta da soja no atacado (14,89% em agosto) elevou o preço do óleo de soja de 2,12% para 2,31% nessa comparação feita pela FGV.

Compartilhe:

Deixe seu recado