Consumidores reclamam de atendimento e prazo

Na audiência que aconteceu no dia 12 de julho passado, ficou acordado diante do juiz Raimundo Nonato Borges Braga, que os móveis seriam montados no prazo de 20 dias úteis, o que terminou no dia 10 de agosto e, de novo, não cumpriram o acordo, relatou.

O aposentado, que procurou a Tribuna da Bahia para denunciar o fato, afirma que a empresa ao se defender no Juizado de Defesa do Consumidor alegou que tentou, de várias maneiras, entrar em contato com ele, Roberto Gomes, inclusive, enviando telegramas, sem obter êxito. Indignado, Gomes diz que agora não quer mais os móveis adquiridos, o que ele quer é devolver os bens e receber o dinheiro pago por eles. Para isso, vai entrar com um novo processo. “Eu me sinto desrespeitado em meus direitos de consumidor”, desabafou.

De acordo com o número de reclamações no Procon a empresa subiu nas estatísticas que apontam a insatisfação dos clientes e, segundo o órgão, a maioria das queixas estava ligada ao prazo de entrega de produtos.

Outro que reclama também é Antonio Furtado que comprou um guarda-roupas através do site das Casas Bahia.”Comprei um guarda-roupa no site da Casas Bahia no dia 12 de agosto. O prazo para entrega era de 8 dias, depois mudaram para o dia 27 de agosto. Entrei em contato o chat online da Casas Bahia dia 24 de agosto e perguntei quando chegaria a mercadoria. a atendente me informou que poderia chegar antes do dia 27 que teria que aguardar, chegou o dia 27 e fiquei esperando igual um tonto e nada de chegar”..

Explicação da loja – Em nota, a assessoria de imprensa das Casas Bahia afirma que “A Casas Bahia preza e se empenha em oferecer atendimento de qualidade aos seus 40 milhões de clientes, tanto na venda quando no pós-venda, pautando suas ações no respeito e na prestação do melhor serviço aos seus clientes. De todo modo, a Casas Bahia empenhará todos os seus esforços para garantir a aplicação da legislação e irá proceder à análise das reclamações que lhe foram imputadas para posterior manifestação e providências cabíveis”.

Compartilhe:

Deixe seu recado