Consumo de roupas de marca cresce entre a classe C

Dentre os entrevistados 55,1% da classe média acreditam que essas roupas duram mais. 22,2% preferem roupas de marca por esse motivo, enquanto 14,0% se sentem melhor quando vistos com elas. E 8,8% por acreditarem chamar mais atenção usando marcas.

35,7% da classe média se inspiram em visuais vistos na rua para comprar suas roupas, já 28,85 utilizam revistas de moda. Entre as maiores inspirações na hora de se vestir estão os amigos, com 13,4%.

Na semana passada a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), analisada pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), vinculada à Secretaria de Planejamento (Seplan) e divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou que em junho deste ano o comércio varejista na Bahia cresceu 13,9% em relação a igual período em 2011. O setor de vestuário, assim como calçados e tecidos teve crescimento de 8,9%.

Compartilhe:

Deixe seu recado