Contrariando o que diz Temer, especialistas afirmam que recessão será maior em 2016

No que se refere a inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), o estudo aponta que as expectativas minguaram com uma variação de 0,01 (6,89% para 6,88% em 2016). Para 2017, Temer anuncia queda de 5%, opinião que não é compartilhada pelos economistas que reprovam a receita maldita de sua equipe econômica.

Para o câmbio, os respectivos patamares de R$ 3,20 e R$ 3,40 para o dólar nesses dois anos foram mantidos pelos economistas ouvidos pelo BC.

Confiança abalada

Pesquisa divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada em19 de outubro, mostra que o empresariado brasileiro começa a cair na real depois de ter ficado animado com o golpe de Estado que derrubou Dilma Rousseff e levou Michel Temer à presidência da República.

Após cinco meses de otimismo, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) caiu 1,4 ponto em outubro frente a agosto. Com a queda, o índice alcançou 52,3 pontos e ficou mais distante da média histórica, que é de 54,2 pontos.

A confiança diminuiu em todos os portes de empresas. A queda foi maior entre as pequenas e médias indústrias. Nas pequenas, o ICEI caiu de 50,5 pontos em setembro para 48,7 pontos em outubro. Nas médias, o indicador recuou de 52,9 pontos para 51,0 pontos, e, nas grandes, diminuiu de 55,7 pontos para 54,6 pontos. Os indicadores da pesquisa variam de zero a cem pontos. Quando estão abaixo de 50 revelam falta de confiança.

A redução da confiança é resultado da reavaliação das perspectivas em relação ao desempenho da economia e das empresas nos próximos seis meses. O indicador de expectativas caiu 1,9 ponto frente a setembro e ficou em 56,8 pontos.

Fonte: Portal CTB

Compartilhe:

Deixe seu recado