Custo da cesta básica em Salvador registra nova alta em fevereiro

A cesta de Salvador, em fevereiro, foi a terceira mais barata dentre as 18 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

O aumento no custo da cesta básica reduziu um pouco mais o poder de compra do trabalhador que ganha um salário mínimo. Este trabalhador comprometeu 43,29% de seu rendimento líquido com a cesta básica em fevereiro, percentual superior ao comprometido em janeiro (42,91%).

Ainda em função do aumento do custo, este mesmo trabalhador precisou trabalhar 87 horas e 37 minutos em fevereiro para adquirir uma cesta básica. O tempo necessário foi maior que o apurado em janeiro, quando era preciso trabalhar 86 horas e 51 minutos.

Em Salvador, o custo da cesta básica para o sustento de uma família ( tomando como referência quatro pessoas: dois adultos e duas crianças) foi de R$ 810,12 durante o mês de fevereiro. Esse valor é 19,49% maior que o salário mínimo bruto vigente no mês (R$ 678).

O Dieese estima que o salário mínimo necessário deveria corresponder a R$ 2.743,69 em fevereiro, valor que equivale a 4,05 vezes o novo salário mínimo que passou a vigorar em janeiro (R$ 678,00).

Compartilhe:

Deixe seu recado