Daniel Almeida cobra ações para evitar violência contra as crianças

Segundo o Unicef, mais de um bilhão de crianças sofre pelo menos um tipo de privação, o que representa cerca da metade das crianças no mundo que vivem diariamente em situação de risco.

“É preciso ficarmos atentos para o significado dessas agressões e nos questionarmos sobre o que estamos fazendo para mudar este quadro”, afirmou o deputado, destacando que “esta não é uma data para comemorar e sim para refletirmos sobre a violência contra as crianças.”

“É nosso papel evitar que isso (maus tratos físicos, psicológicos, violência sexual ou mesmo negligência) continue acontecendo. Temos que promover políticas públicas de proteção à criança. Temos que garantir a aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). E por fim, temos que encorajar o trabalho de todos os indivíduos e organizações que se dedicam a esta causa”, afirmou o deputado.

As consequências da agressão contra as crianças são danosas, pois o cérebro infantil ainda está se programando, avalia o deputado, afirmando que a luta deve ser para garantir que a criança cresça em um ambiente afetivo e protegido para poder se dedicar a tarefas mentais mais sofisticadas, como pensar abstratamente. “Se ela não sente medo, pode desenvolver uma postura mais solidária”, afirmou Daniel Almeida.

Fonte: Portal Vermelho

Compartilhe:

Deixe seu recado