Dilma afirma que apoia plebiscito e irá ao STF contra o golpe se impeachment for aprovado

Leia mais: Frente Povo Sem Medo defende plebiscito contra o golpe

A proposta de antecipação das eleições presidenciais é defendida pela Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), como já declarou seu presidente nacional, Adilson Araújo. “A 18ª reunião da Executiva Nacional da CTB defendeu a convocação de um plebiscito para que o povo delibere livremente sobre antecipação das eleições presidenciais, como caminho para derrotar o golpe em curso e construir uma nova alternativa política.”

A Frente Povo Sem Medo lançou esta semana manifesto convocando atos de apoio à ideia em todo o país. Em comunicado, a Frente Povo Sem Medo destacou que o governo Temer se coloca como o mais perigoso aos trabalhadores brasileiros na história recente do país, uma vez que, por não ter sido eleito, “coloca-se em uma situação em que não precisa prestar contas à sociedade, e está habilitado a praticar o mais severo programa de retrocessos, sem pagar preço eleitoral por isso”. Sendo assim, a Frente defende que o povo seja chamado a decidir, numa ampla consulta nacional.

Para ser aceita, a alternativa precisa ser aprovada por 1/3 da Câmara e do Senado – e Dilma afirma que se isto acontecer, ela endossará.

A presidenta também afirmou que se o impeachment passar no Senado em agosto, ela irá recorrer ao Supremo Tribunal Federal para derrubá-lo. Sobretudo agora que a perícia do processo evidenciou que não houve pedaladas fiscais, motivo que sutenta a acusação de crime de responsabilidade que recai sobre a sua gestão.

Fonte: Portal CTB

Compartilhe:

Deixe seu recado