Dilma confirma ida ao Senado para julgamento do impeachment

A informação foi divulgada para G1, que disse ainda que a presidenta Dilma responderá a eventuais questionamentos que forem formulados a ela pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, pelos senadores, pela acusação ou pela defesa. Lewandowski comandará o julgamento no plenário do Senado.

Após reunião com o Lewandowski e com os líderes partidários do Senado, Renan afirmou em entrevista coletiva que o julgamento deverá ser interrompido na sexta (26) e será retomado somente na segunda-feira seguinte, sem sessões no final de semana.

A reunião definiu o cronograma do julgamento e procedimentos que terão de ser seguidos pelos senadores, pela acusação e pela defesa. Segundo fontes do G1, o roteiro sugerido por Lewandowski prevê que Dilma terá 30 minutos para se manifestar livremente no plenário do Senado antes de responder as indagações dos parlamentares.

O roteiro de Lewandowski prevê que o presidente do STF, os senadores, a acusação e a defesa terão até 5 minutos cada para questionarem.

Fonte: Portal Vermelho

Compartilhe:

Deixe seu recado