Editorial do New York Times diz que não existe nada que desabone Dilma

Entretanto, as conclusões do periódico, contrariando a onda golpista que se espalha pelo Brasil, o veículo diz que não há nenhuma evidência de que a presidenta Dilma esteja envolvida em qualquer ato de corrupção. Ao contrário, o The New York Times diz que Dilma Rousseff está empenhada em não constranger ou influenciar nas investigações em curso.

Veja o que diz o editorial:

“Ela [Dilma] não fez – o que é admirável – nenhum esforço para constranger ou influenciar as investigações. Ao contrário, ela tem consistentemente enfatizado que ninguém está acima da lei, e apoiou a renovação da gestão do atual procurador-geral da república, encarregado das investigações sobre a Petrobrás, Rodrigo Janot”.

E segue:

“Até o momento, as investigações não encontraram nenhuma evidência de ações ilegais de sua parte. E enquanto ela é, sem dúvida, responsável por políticas e erros que produziram problemas econômicos, não há nada que justifique o impeachment. Derrubar Dilma sem evidências concretas de corrupção causaria sérios danos à democracia que vem ganhando força nos últimos 30 anos, sem nenhuma contrapartida. E não há nada que sugira que algum dos líderes políticos que querem lhe tomar o lugar faria melhor do que ela em termos de política econômica”.

 

Por Sônia Corrêa – Ascom Sindicom Salvador

Compartilhe:

Deixe seu recado