Em assembleia, trabalhadores da saúde aprovam paralisações

O Objetivo é pressionar o governo a atender as reivindicações dos trabalhadores pelo reajuste salarial, agilidade na proposta para majoração dos valores da GID, pela implantação das comissões e núcleos de saúde do trabalhador nas unidades, contra o assédio moral, contra a privatização da saúde e pela realização do concurso público para todas as categorias, inclusive para a área administrativa.

Uma comissão de trabalhadores (as) aprovada na assembleia se reunirá na próxima quinta-feira(13), na sede do sindicato, em Nazaré, em Salvador, às 16h, para construir o cronograma de mobilização e definir as datas das paralisações em cada unidade. Na oportunidade foi aprovada uma comissão que irá acompanhar junto ao Sindsaúde a revisão dos valores da GID.

Durante a assembleia, conduzida pela vice-presidente do Sindsaúde, Tereza Deiró, e pela diretora Ivanilda Brito, foram passados informes sobre o recurso impetrado pela entidade e pelo Sindimed junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), para pedir a manutenção da liminar concedida pelo Tribunal de Justiça da Bahia, às entidades, que obriga o governador Rui Costa a enviar à Assembleia Legislativa o projeto de lei com previsão de reajuste salarial dos servidores da saúde. As entidades protocolaram pedido de audiência com a ministra Carmen Lúcia para tratar sobre a legitimidade do reajuste, e outras questões como a insalubridade que, mesmo com liminar favorável ao Sindsaúde, o governo não cumpre.

A diretora do Sindsaude e também coordenadora da Fetrab, Ivanilda Brito informou sobre a plenária da Fetrab com as entidades representativas do conjunto do funcionalismo público, que será realizada no próximo dia 19 de outubro (quarta-feira), às 14h, na sede da Associação dos Servidores Públicos do Estado da Bahia – AFPEB, (Carlos Gomes), onde será discutido os rumos da mobilização pelo reajuste linear, e haverá uma palestra com o presidente do Sindicato dos Bancários Augusto Vasconcelos sobre os prejuízos da aprovação da PEC 241, para os trabalhadores em geral e a sociedade.

Fonte: Sindsaúde Bahia.

Compartilhe:

Deixe seu recado