Entidades dos comerciários doam alimentos no 1º de Maio

Foi um 1º de Maio diferente, organizado unificadamente pelas centrais sindicais e o Comitê Solidário Popular, através da internet em uma live com artistas e mensagens aos trabalhadores sobre saúde, emprego, renda e defesa da Democracia. Além da luta, houve muita solidariedade, com a participação do Sindicato dos Comerciários e do SintraSuper (trabalhadores de supermercados).

Em Salvador, um espaço no Parque de Exposições arrecadou alimentos e materiais de higiene para serem entregues a famílias carentes. “Em nome do Sindicato dos Comerciários e do SintraSuper, trouxe cestas básicas para reforçar esse ato importante”, afirmou Anderlei Costa.

Segundo o presidente do Sindicato dos Comerciários, Renato Ezequiel, a luta é contra o governo Bolsonaro, que aprofunda crises na saúde, na economia e na política. “Além de atacar os direitos trabalhistas, vemos um presidente dizer que não é coveiro e que não faz milagres (sendo ‘messias’), para falar das mortes de milhares de brasileiros pela COVID-19. Um absurdo”, critica.

De acordo com a vice-presidenta da CBT Bahia e presidenta do SintraSuper, Rosa de Souza, é essencial ainda fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS). “Bem como defender os sindicatos, o direito à segurança e à vida, além de intensificar o Fora, Bolsonaro, também”, disse, após participar de uma Live da deputada federal Alice Portugal (PCdoB), com outros sindicalistas.

 

Compartilhe:

Deixe seu recado