FBP organiza ato contra o golpe nesta segunda (11); parecer do impeachment é analisado na Câmara

A manifestação ocorre no dia em que a Comissão Especial de Impeachment na Câmara, composta por 65 parlamentares, vota o parecer do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), favorável à continuidade do processo de afastamento da presidenta. No entanto, seja qual for o resultado na Comissão, o caso segue para votação no plenário da Casa.

As mobilizações contra o golpe, organizadas pela FBP, seguem até o dia da votação do impeachment pelo plenário, prevista para ocorrer no próximo domingo (17). Na sexta-feira (15) a Frente realiza uma Jornada Nacional de Mobilização contra o Golpe e no domingo, acontece uma Vigília pela Democracia, em todas as capitais do País e em Brasília.

Para ser aberto à votação no plenário, o pedido de impeachment necessita de dois terços de votos (342) dos 513 deputados. Se for aprovado, o processo segue para análise do Senado.

A CTB, entidade que integra a FBP, tem intensificado a luta contra o golpe, em defesa da democracia e dos direitos trabalhistas. Para o presidente da central, Adilson Araújo, “a classe trabalhadora é quem mais tem a perder se o golpe do impeachment não for barrado. As classes sociais e os políticos que estão por trás da campanha contra a presidenta Dilma e o ex-presidente Lula, a pretexto de combater a corrupção, têm por objetivo principal a destruição dos direitos sociais conquistados pelo povo brasileiro não só durante o governo Lula mas ao longo de toda história. Querem o fim da CLT”, alertou Adilson, em artigo publicado no Portal CTB

Fonte: Portal CTB

Compartilhe:

Deixe seu recado