Frente Brasil Popular é lançada na Bahia

O evento contou com a presença de dezenas de entidades do campo popular, assim como representações dos partidos de esquerda, além dos deputados Afonso Florence (PT) e Alice Portugal (PCdoB). Também esteve presente o ex-presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielle e, representando a coordenação nacional da Frente Brasil Popular, Carina Vitral, que também é a presidenta da União Nacional dos Estudantes – UNE.

Aurino Pedreira, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB Bahia apresentou a pauta que será trabalhada pela Frente Brasil Popular na Bahia. Entre as bandeiras apresentadas, além da defesa da democracia, está a necessidade do governo realizar mudanças na economia, com uma nova política de juros mais baixos, que desonere o bolso dos trabalhadores sem ferir os direitos conquistados. Além disso foi defendida a necessidade de taxar as grandes fortunas e heranças, para gerar mais recursos para investimento nos programas sociais. Outra reivindicação é a reforma política com financiamento público de campanhas eleitorais, como medida para combater na raiz a corrupção.

FBP 02

Representando a categoria comerciária, esteve presente o presidente da Federação dos Comerciários da Bahia – FEC Bahia, Reginaldo Oliveira. Ele lembrou que a primeira grande mobilização organizada pela FBP, em Salvador, será um grande ato no próximo dia 03 de outubro, data que se comemora o aniversário da Petrobras.

“Acho que o dia 03 de outubro será maior do que foi o do dia 20 de agosto. Aqui na Bahia foi um dos maior movimentos vivos que nós participamos nos últimos 12 anos de mobilização popular em defesa do nosso projeto, que apesar das dificuldades, é o nosso”, destacou Oliveira. Segundo ele, o evento de 03 de outubro será ampliado com a participação de outras forças do campo democrático.

Reginaldo Oliveira conclui reafirmando que “defenderemos o interesse do nosso povo, os interesses da indústria nacional e dos trabalhadores contra a especulação financeira que esse Governo, em função das dificuldades que está tendo”.

Sônia Corrêa (Sindicato dos Comerciários) e Antonia Correia (FEC Bahia)

Compartilhe:

Deixe seu recado