Frentes convocam ampla jornada contra a PEC 241 em todo o Brasil

A jornada foi convocada pelas frentes Brasil Popular e Povo sem Medo e terá início nesta segunda-feira (24) nas principais cidades do país com o objetivo de alertar à população os malefícios dessa proposta.

Araújo diz que “a proposta é uma medida de rendição ao grande capital. Já que o Estado, que deveria ter o papel indutor da economia, se torna refém dos interesses monopolistas do capital financeiro e especulativo. Basta ver quem lucra com essa PEC”.

E emenda: “Por tabela vem o negociado sobre o legislado, a reforma trabalhista e previdenciária. E mais, com o contingenciamento, a saúde vai quebrar para atender aos interesses dos planos privados. As universidades públicas vão ser sucateadas para beneficiar as privadas. Estamos falando de um retrocesso secular caso seja aprovada a PEC”.

CTB em em luta contra a PEC

Na mesma linha o secretário de Políticas Sociais da CTB, Rogério Nunes, destacou que “essa semana será crucial para o futuro do país e a CTB marchará ao lado dos movimentos sociais e centrais que compõem as frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular nessa grande jornada contra a PEC 241 e em defesa da Saúde, Educação, Serviço Público e contra os desmonte do Estado. Convocamos toda população para essa grande luta.

Nunes ainda afirmou que “é preciso ampla mobilização para pressionar os parlamentares no Congresso Nacional e assim barrar mais esse retrocesso. E essa jornada terá como objetivo denunciar à população os malefícios que essa proposta imporá ao povo Brasileiro. Vamos às ruas contra a PEC 241 e pelo Brasil que tanto tem sofrido com a gestão sem voto de Michel Temer”.

Uma proposta contra o Brasil

Em nota, as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo convocam a população a protestar contra os cortes na Saúde e Educação e o desmonte do Estado.

“Por isso precisamos ir às ruas! As frentes devem buscar a construção de iniciativas conjuntas de informação, denúncia e demonstração da insatisfação com essas medidas”, dizem em nota, lembrando que a votação pode ocorrer a qualquer momento nesta semana. “Por isso orientamos a realização de panfletagens, aulas públicas e escrachos denunciando essa proposta e o posicionamento dos parlamentares contra o povo em suas bases eleitorais.”

Em São Paulo, será realizado nesta terça-feira (25), ato a partir das 18h, no Masp, na Avenida Paulista com apoio também de entidades representativas dos estudantes, mobilizados em todo o país contra a PEC, a reforma do ensino médio, prevista pela Medida Provisória (MP) 746, e o projeto Escola sem Partido. Desde o anúncio da MP, em 22 de setembro, mais de mil escolas já foram ocupadas em todo o país.

Leia a íntegra da convocação:

“As frentes, organizações e coletivos subscrevem este chamado convocam os lutadores e lutadoras sociais do Brasil para uma jornada de mobilizações contra a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional – PEC 241 na Câmara dos Deputados, cuja votação em segundo turno, está prevista para os próximos dias.

Esta proposta do governo ilegítimo de Michel Temer busca concretizar o maior de seus ataques, até agora, aos direitos do povo Brasileiro. A PEC 241 quer alterar a Constituição Federal, congelando por 20 anos os gastos do governo federal, incluindo aí o conjunto das políticas públicas. Ou seja, os recursos que hoje já são insuficientes para garantir educação pública, gratuita e de qualidade ou a prestação dos serviços dignos de saúde para a maioria da população brasileira, por exemplo, ficarão estagnados, enquanto a população cresce e as necessidades só aumentam. Por outro lado os recursos para pagamento dos juros criminosos aos banqueiros e especuladores, que já consomem mais de 40% do orçamento da União, permanecerão intocados

Esse tipo de iniciativa só comprova a ilegitimidade de um governo sem voto, que implementa um programa de atraso sem nenhum respaldo popular. A PEC 241 e a Reforma da Previdência são rejeitadas por 80% da população, segundo pesquisa Vox Populi/CUT divulgada nessa semana. Para impor sua vontade contra a do povo, Temer utiliza de todos os artifícios, apoiado pela mídia, para manter uma maioria parlamentar conservadora e fisiológica, insensível às necessidades da população.

Por isso precisamos ir às ruas! As Frentes devem buscar a construção de iniciativas conjuntas de informação, denúncia e demonstração da insatisfação com essas medidas. Nesse sentido saudamos o protagonismo dos estudantes secundaristas e universitários que ocupam centenas de escolas, universidades e institutos federais pelo Brasil em defesa da educação pública gratuita e de qualidade, contra a PEC 241, a autoritária reforma do ensino médio, e a medieval lei da mordaça.

A votação pode acontecer a qualquer momento da próxima semana, por isso orientamos a realização de panfletagens, aulas públicas e escrachos denunciando essa proposta e o posicionamento dos parlamentares contra o povo em suas bases eleitorais. Também indicamos a construção de atos unificados nos estados, prioritariamente, no dia 25/10. Em Brasília buscaremos organizar a resistência e a pressão sobre os parlamentares a partir da mobilização unificada no congresso nacional para a qual convidamos todos a se somar.* Fora Temer! Diretas Já! Nenhum direito a Menos! Contra a PEC 241 e a Reforma da Previdência!

Frente Brasil Popular
Frente Povo Sem Medo”

Fonte: Portal CTB

Compartilhe:

Deixe seu recado