Governo desonera folha de pagamento de mais 25 setores da economia

“São setores de mão de obra intensiva, cuja folha de pagamento tem um peso maior no custo da empresa”, disse o Ministro Guido Mantega, ao anunciar a medida nesta quinta (13).

Eles deixarão de pagar a contribuição de 20% ao INSS, arcando com um percentual de 1 a 2% sobre o faturamento, como forma de compensação.

Segundo o ministro, em lugar de pagar R$ 21,5 bilhões de INSS, o total de 45 setores beneficiados desembolsará R$ 8,74 bilhões sobre o faturamento.

Para as empresas exportadoras, a medida também é vantajosa, pois, como não têm faturamento, consequentemente, não terão de pagar o imposto.

A desoneração será de aproximadamente R$ 60 bilhões nos próximos quatro anos. Para 2013, a previsão é R$ 12,83 bilhões.

De acordo com Mantega, além de aumentar a competitividade da indústria brasileira, outro impacto da medida será o aumento da formalização de empregos, tendo em vista a redução do custo da mão de obra.

Além disso, uma menor carga tributária também contribui para diminuir a inflação, uma vez que os setores se comprometeram a repassar para os preços essa redução de custos.

Compartilhe:

Deixe seu recado