Punição aos assassinos de Paulo Colombiano e Catarina Galindo

O casal foi morto na noite de 29/6/2010 quando chegava em sua casa, no bairro de Brotas. Colombiano era tesoureiro do Sindicato dos Rodoviários da Bahia e investigava uma fraude de R$ 34 milhões no pagamento do plano de saúde da entidade. Cinco suspeitos foram denunciados pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) e aguardam julgamento, em liberdade, sem data para ocorrer. Segundo o órgão, dois deles são empresários donos da Mastermed, empresa de plano de saúde que prestava serviço ao sindicato. Eles foram apontados como autores intelectuais do crime. Outro suspeito é empregado dos empresários e teria tido função de executar o casal. Os outros dois são considerados partícipes, com função de vigiar a rotina das vítimas.

Compartilhe:

Deixe seu recado