Loja parou no tempo

Os trabalhadores não aguentam mais e estão pedindo socorro porque convivem diariamente com perseguições, humilhações e maus tratos. A gerente, que é intransigente, persegue dirigentes sindicais; manda voltar quem chega atrasado sem ouvir justificativa; pratica acúmulo de função; obriga os comerciários a entrarem e saírem da loja fardados; impede ações do Sindicato e ainda por cima não recebe atestado médico após 48hs de afastamento. Como se não bastasse, todo trabalhador da loja é forçado a vender cartão de crédito. Outra queixa diz respeito ao assédio moral e ameaças de demissão.

Acorda Esplanada! Trabalhador não é escravo e não pode ser mal tratado. Ou a empresa muda ou vai ter que se explicar com o Ministério Público e a Justiça do Trabalho.

Compartilhe:

Deixe seu recado