Lula: Oposição deveria sair do palanque e criar vergonha

A declaração foi durante discurso na abertura do 1º Congresso do Movimento de Pequenos Agricultores, em São Bernardo do Campo, região metropolitana de São Paulo. Ele completou: “Estou vendo a Dilma ser atacada por conta de umas pedaladas. Não conheço o processo. O que posso dizer é que talvez a Dilma, em algum momento, tenha deixado de repassar orçamento para a Caixa e não sei para quem para pagar outras coisas que ela tinha de pagar no último momento”.

Na quarta-feira (7), o TCU recomendou a rejeição das contas do governo federal de 2014 apontando o atraso no repasse aos bancos públicos para pagamento dos programas sociais como principal fator de reprovação. Agora, o parecer do tribunal foi encaminhado para apreciação do Congresso Nacional, que decidirá se aprova ou não as contas.

No entanto, a oposição tenta utilizar o parecer do TCU para tentar emplacar um pedido de impeachment. Para Lula, esse tipo de posicionamento é antidemocrático dos que não sabem perder.

“Perdi três eleições nesse país. Voltava para casa e, como dizia o velho [Leonel] Brizola, ia lamber minhas feridas. Eles perderam a quarta e não se conformam. Eles deveriam sair do palanque e criar vergonha, porque eles não querem deixar a Dilma governar”, criticou.

O ex-presidente disse ainda que parte da sociedade tem ódio dele e do PT por causa dos avanços sociais dos últimos anos. “O ódio destilado contra nós emana da constatação de que nós conquistamos um pouco. Um pouco mesmo”, declarou.

Conforme Lula, os grupos que atacam o governo querem retroceder os processos implementados por ele e Dilma.“Uma das proezas que os raivosos estão querendo pôr em prática e acabar com as políticas sociais.”

Entre as conquistas, Lula destacou os programas que expandiram o acesso ao nível superior, concedendo bolsas e financiamento estudantil. “Isso para garantir que o filho do pedreiro possa ser engenheiro, para que a filha da empregada possa ser doutora, cientista política, filósofa, o que ela quiser.”

Lula adiantou que aconselhará a presidenta a se aproximar da população e de organizações sociais, como o Movimento de Pequenos Agricultores.

“Quando temos problemas, quando as coisas não estão muito bem, não temos outro remédio. Temos de ir ao encontro do povo para receber oxigênio, para que faça sentido governar. Porque foi exatamente para gente como vocês que nós pensamos em criar um partido político”, concluiu.

Do Portal Vermelho, com informações da Agência Brasil

Compartilhe:

Deixe seu recado