Médicos residentes de infectologia do Couto Maia fazem paralisação

O motivo é em virtude da falta de compromisso das autoridades competentes em solucionar alguns dos problemas apontados ainda em junho, através de uma carta encaminhada à coordenação de residência médica do hospital.

Mesmo após reunião realizada em julho, quando a diretoria do Couto Maia assumiu o compromisso de resolver algumas das reivindicações, os residentes afirmam que ações importantes para o funcionamento adequado da instituição não foram ainda colocadas em prática. Tais como, melhorias nos consultórios dos ambulatórios, manutenção do hemogasômetro, aquisição de mais desfibriladores, monitores e medicações. A triagem do pronto atendimento continua sendo feita por profissionais não habilitados, e a falta de contratação para a equipe de enfermagem permanece.

Os residentes ainda ressaltam que a ambulância que foi prometida durante as negociações em junho, até hoje não foi entregue, as macas, mesas de cabeceiras e bancos continuam em estado de deteriorização, assim como o espaço físico, que apresenta inflitração, paredes mofadas, fiação exposta, condicionadores de ar enferrujados, sem manutenção e limpeza, entre outras irregularidades.

Fonte: CTB Bahia

Compartilhe:

Deixe seu recado