Dia Nacional de Paralisações: Milhares de baianos junto ao Sindicato dos Comerciários foram às ruas dizer “Fora, Temer”

Logo pela manhã, o Sindicato e militantes saíram da Casa de Itália em caminhada pela Avenida Sete, convocando as pessoas para o grande ato, às 15 h. Edvã Galvão, vice-presidente do Sintrasuper, relatou que é necessário o povo ir às ruas contra o golpe que foi instaurado pela direita conservadora no País. “É a hora da pressão popular contra esse governo golpista. Temos que deixar claro que esse governo não nos representa, pois é uma afronta direta a CLT e à Constituição. É isso que o povo não pode permitir. Nós não aceitaremos esse golpe”, afirmou.

O pacote de maldade imposto por esse governo ilegítimo almeja afetar diretamente os direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras. Rubiraci Almeida (Cherry), secretária de cultura do Sindicato afirmou que a entidade não abaixará a cabeça para o retrocesso e permanecerá na luta contra o golpe que quer retirar os direitos do povo. “Hoje, nesse dia de mobilização nacional, viemos as ruas para dizer que não vamos aceitar nenhum tipo de retrocesso. Os comerciários adentraram nessa luta, pois somos a força motriz de Salvador”,disse.

Já Rosa de Souza, vice-presidente da CTB Bahia, reiterou que as propostas que Temer quer levar para o Congresso Nacional são um absurdo, pois retira conquistas do povo brasileiro nos governos de Lula e Dilma. “É retirar do povo as condições de valorização e qualidade de vida, principalmente dos menos favorecidos. A CTB enxerga isso como uma precariedade para o Brasil. Significa retrocesso nas questões do aumento da jornada de trabalho, na manutenção do fator previdenciário, que afetará homens e mulheres em suas aposentadorias. O governo golpista quer atingir os avanços proporcionados pela presidenta Dilma”, declarou.

DILMA

Por volta das 15 h, com concentração na Praça do Campo Grande, aconteceu o tão esperado ato, promovido pela Frente Brasil Popular e Frente Povo sem Medo, com o apoio das centrais sindicais. Com a presença da presidenta Dilma Rousseff, do governador do estado Rui Costa, do ex-ministro Jaques Wagner e da candidata a prefeitura de Salvador Alice Portugal, o povo baiano mostrou a sua força e indignação contra o governo golpista de Michel Temer, reforçando que não aceitarão os ataques aos direitos do povo brasileiro.

De acordo com o site do PT na Bahia a presidenta eleita, Dilma Rousseff, discursou para a multidão na Praça Castro Alves já no início da noite. “Tínhamos muita coisa para fazer, mas a oligarquia desse país não gosta que o povo tenha direitos. Eu acredito que ninguém engana o povo da Bahia, aqui onde o Brasil nasceu. Todos sabemos que a democracia é o lado certo da história”.

Dilma finalizou agradecendo o carinho do povo baiano. “Eu me senti hoje como uma pessoa abençoada, porque eu senti o amor, a energia dos baianos. A Bahia me deu o maior número de votos nas duas eleições que eu participei. Desses 54 milhões e meio de votos que tive, uma parte muito importante deles foi aqui que eu conquistei” finalizou a Presidenta.

Por Karoliny Lima da Ascom / Sindcom

Compartilhe:

Deixe seu recado