No Shopping Paralela, Sindicato reafirma posição contra a cobrança de estacionamento

O ponto que foi destacado, foi a isenção de taxas de estacionamento para os trabalhadores. Alfredo Santiago, vice presidente do Sindicato e responsável pelo acompanhamento do trabalho na área do Shopping Paralela, disse que “o comércio passa por um momento de mudança de comportamento do consumidor, devido a cobrança dos estacionamentos nos shoppings, cuja cobrança foi autorizada pelo prefeito, sem se importar com o prejuízo causado ao setor”.

O vice-presidente também destacou a insegurança que os comerciários do Shopping Paralela estão submetidos, devido ao deslocamento do local de trabalho até o ponto de ônibus da FTC, que está localizado a uma distância de cerca de 1km do shopping, expondo os trabalhadores a situações perigosas, com o ponto escuro e esmo.

SINDICATO ESTÁ ATENTO ÀS QUESTÕES NACIONAIS

WP_20160226_084

Diante da aprovação do PL 131/15, pelo Senado, na última quarta-feira, que abre a exploração do pré-sal para empresas que nunca investiram em prospecção na extração de petróleo em águas profundas, como fez a Petrobras, o jovem sindicalista Tiago Pereira, disse que “os jovens que foram as ruas nos movimentos de junho de 2013 e 2014 para exigir mais recursos para saúde e educação, cujo o PNE (Plano Nacional de Educação) destina 75% dos royalties do petróleo para a educação e 25% para a saúde, foram golpeados”.

Compartilhe:

Deixe seu recado