“Nós não vamos pagar nada!” – Comerciários reagem a cobrança de estacionamentos dos shoppings

O Sindicato dos Comerciários de Salvador é contra qualquer medida que onere ainda mais consumidores e trabalhadores, e convocou as associações dos shoppings para uma reunião, a ser realizada em 1/7, às 10hs. O objetivo é reverter a medida discriminatória de cobrar estacionamento aos comerciários que laboram nos estabelecimentos. A distribuição de gratuidade (três para as grandes redes de departamento e uma para as lojas menores) não são suficientes. Os trabalhadores estão fazendo abaixo assinados que serão levados à Defensoria Pública e Ministério Público.

O shopping Bela Vista, único que não estava cobrando pelas vagas, pressionado, já anunciou que vai iniciar a cobrança em julho.

Como se não bastasse a cobrança de vagas dos veículos, no caso das motos os valores também são abusivos, chegam a R$ 5 as duas primeiras horas. A atitute não agrada trabalhadores nem clientes, muitos estão boicotando os centros comerciais gerando prejuízos para a categoria, principalmente aos que trabalham por comissão.

Audiência Pública

Os possíveis prejuízos gerados aos comerciários foi um dos temas da Audiência Pública realizada dia 27/5, na Câmara Municipal, que reuniu representantes do movimento social e sindical, Ministério Público, Sucom, Procon e Sindguarda para tratar do assunto. De acordo com a Lei de Ordenamento e Uso do Solo (LOUS), os centros de compras com até 3,5mil metros quadrados devem oferecer 1 vaga gratuita para cada 50mts quadrados, só podendo cobrar pelas excedentes.

O diretor Renato Ezequiel fez parte da mesa de discussões. “A cobrança vai trazer vários problemas para a categoria e para os pequenos lojistas. Toda a infraestrutura oferecida já está incluída na locação dos imóveis. Não vejo porquê cobrar em duplicidade. Além disso, haverá retenção pesada nas vendas. As pessoas iam ao shopping passear, porque sabia que não havia custo com estacionamento, e acabava comprando algo que lhe interessava. Com a nova medida até o salário dos trabalhadores será abalado porque vai afastar os consumidores. Somos totalmente contrários e acreditamos ser abusiva. Estamos preocupados em saber como vai ficar a situação dos profissionais que trabalham nestes centros e usam seus veículos para os deslocamentos”.

LOUS e Código de Defesa e Direitos do Consumidor

Ainda de acordo com a LOUS, os estacionamentos devem oferecer sanitários, segurança, iluminação, apólice de seguro para os carros, entre outros.

Compartilhe:

Deixe seu recado